Forum dos alunos do Curso de Escrita Criativa do El Corte Inglés
Terça-feira, 24 de Outubro de 2006
Não me arrependo de nada

“Carta de desamor” de Cristina Augusto


Aileen Wuornos, prostituta e serial killer, após 12 anos no corredor da morte, foi executada no dia 9 de Outubro de 2002, na Prisão Estadual da Flórida, em Starke - EUA.


Ao longo de toda a sua detenção, escreveu cartas a Selby, uma mulher com quem manteve uma forte relação de amor. Estavam juntas na altura da sua detenção. Selby, nunca respondeu às cartas de Aileen,. Esta é a última carta de Aileen para Selby.


Flórida, 8 de Outubro de 2002


Querida Selby,


Esta é a última carta que te escrevo. Tenho-me interrogado pelo teu silêncio, pela tua determinação obstinada em nunca me escreveres uma palavra que seja, já lá vão 12 anos, desde que fomos separadas, e os dias aqui são mais longos que aí fora acredita.


Tenho tido algumas visitas, há um jornalista determinado em contar a minha história, ou direi a nossa? E por ele tenho sabido que estás bem, apesar do teu silêncio.


Nas noites que aqui passo, sem fechar os olhos, tenho pensado em toda a minha, nossa, vida. Fui tão feliz contigo, foste a única pessoa a ter um gesto humano para comigo a mostrar-me o que é carinho.


Vou ser recordada, como um “monstro”, mas isso não importa, espero que quando falarem de mim, de ti, não nos pintem apenas a preto e branco, sei que não houve cor de rosa, mas cinzento houve com certeza...


Não me arrependo de nada, matei aqueles seis homens, e mataria de novo, por mim, por ti, por todas as mulheres que sofrem abusos nas mãos dos homens! Estou consciente, e sei que não errei, todos eles mereciam morrer.


Acima de tudo sou uma pessoa, boa ou má, sou humana, e sei que não vou escapar da sentença, ou não estivéssemos também em período eleitoral.


Mas tudo isso não me interessa, sou filha do ódio, da violência, do vandalismo, em resumo sou filha de uma sociedade podre! De um pai que abusou da filha, de uma mãe ausente, de um irmão que me fez um filho, mas tudo isso não dói tanto, não me corrói tanto como o teu silêncio e a tua ausência Selby...


Assassinei homens que me tentaram violar e sodomizar, agredir também, e se eu estava com eles era por ti Selby, quando os teus olhos tristes me pediam dinheiro que não tinha, quando tu própria me arranjavas os clientes que nos sustentavam, e agora Selby? Quem te sustenta? Estás à espera da minha morte, para venderes a minha história Selby? Em todos estes anos, sofri com o teu silêncio, com a tua ausência, e amanhã é o dia D, o meu dia, e Deus me ajude, vou mas regressarei algum dia, de alguma forma, e matarei de novo, farei justiça mais uma vez, mas acredita Selby, que não me esquecerei de ti, quero te dizer, que até ao último momento esperei pela tua presença, física escrita não importa, esperei, desesperei, sobrevivi, mas agora chega Selby! BASTA! Este é o meu último adeus e dirijo-me a ti, como sempre, de coração nas mãos...


Sou eu que termino o que quer que entre nós tenha existido, fui eu a justiceira do nosso amor, e tu és apenas pequena, mesquinha e cobarde! E mesmo que eu não volte Selby, como vais tu continuar a viver? Quantas ou quantos vais tu enganar mais uma vez? Para que te sustentem, te amem...Até quando Selby?


Já não sei o que é sentir, estou vazia, exausta, este é o meu último adeus, e é para ti Selby, com todo o meu amor e ódio também.


Até sempre!


Aileen


Nota: esta carta é pura ficção, mas todos os factos relatados, da vida de Aileen, são verdadeiros.



publicado por Perplexo às 13:38
link do post | comentar | favorito
|

pesquisar
 
Abril 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


posts recentes

Lançamento de livro de al...

13º Curso de Escrita Cria...

"Um livro pouco Important...

Décimo segundo curso de E...

"Antes de começar", e Alm...

Carta de desamor, de Nuno...

Carta de desamor, de Ana ...

Carta de desamor, de S. M...

"A Saga de um Pensador", ...

Carta de desamor, de Manu...

arquivos

Abril 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Junho 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds