Forum dos alunos do Curso de Escrita Criativa do El Corte Inglés
Quarta-feira, 27 de Dezembro de 2006
Carta ao Pai Natal
Meu caro Pai Natal,

 

Espero que esta te encontre de boa saúde. Ainda mais agora que tens mesmo de estar em forma, para mais uma época, avizinhando-se, presumo - com a proliferação que prá ai vai de centros comerciais, essas belmiroissimas catedrais de consumo – verdadeiramente alucinante.Devem-te chegar cartas aos molhos, grossas de tanto pedido, como provavelmente nunca pensaste vir a receber. Já deves sentir saudade do tempo, em que tinhas tempo, para parar entre chaminés e beber a tua coca-cola fresquinha. Pois é assim meu caro, toca a todos, esta excessiva inevitável e estúpida correria.

Vá lá vá lá em boa hora enviaste aqueles teus três duendes para formação em informática, se não, como davas conta de tantos emails e sms´s? (não devias ter dado o número a tanta gente).

É a primeira vez que te estou a escrever (escusas de procurar nos teus registos, a ver se já te pedi muita coisa, porque não vais encontrar).

Quando era miúdo diziam-me para escrever ao menino Jesus. Com a adorável inocência da infância fazia-o com a melhor letra possível, ilustrada por desenhos floridos e coloridos. Conforme fui crescendo e inevitavelmente perdendo aos poucos esse gostoso estado de alma, fui constatando que eu crescia, mas o menino Jesus não.

O miúdo lá permanecia, ano após ano, nas palhinhas deitado, e sempre menino. Deduzi, portanto, por essa razão lhe era difícil responder às minhas cartas, visto que sendo pequenino com certeza não sabia ler. Por isso nunca mais lhe escrevi.

Quando me disseram para começar a escrever a ti, andava ainda meio desconfiado e confuso, e por isso, achei melhor não escrever a mais ninguém.

Mas agora que o faço - depois destes anos todos - faço-o não para te pedir algo, mas para te dar.

Para te dar a noticia de que pró ano vais ser reformado. É verdade. O teu patrão segue outra política diferente da do nosso. Eu por exemplo – e há muitos como eu garanto-te – não fui reformado. Fui dispensado. Sentença: reestruturação, redução de pessoal, disseram eles. Prazo validade expirado, material obsoleto, pensaram eles.

Eu continuo sem dar por nada. Até à sete meses atrás, a minha querida Teresa, companheira de sempre, que já por ai anda junto a vocês, não se queixava de nada, e garanto-te que nunca tive de recorrer a comprimidos azuis…

Mas como te dizia, parece que ele, o teu patrão, acha que tu precisas descansar e já não terás fôlego para as grandes alterações que se adivinham (Está descansado, não serão certamente aquelas de origem especulativa e maliciosa - sabes como é a malta das revistas cor de rosa – de que o Pai Natal vai passar a ser Mãe Natal, e que será, depois de votação universal por sms, ou a Merche Romero ou a Angelina Jolie com o apoio, pela ousadia mas principalmente pela estreita relação com o encarnado, do Luís Filipe Vieira e da Triumph international.Digo-te, fica tranquilo. É tudo balelas, invencionices. Tudo tretas desses gajos que só fazem é falar na vida dos outros.Ora, ora. O Pai Natal ser deposto para dar lugar a uma mulher… Ainda não chegou o tempo de tais mudanças… Alem disso sabes muito bem que o teu patrão, conservador como é, não alinhava nesse esquema.Mas confesso-te a minha pena por tal coisa não vir a acontecer. Pela Merche, claro. Apesar de achar que o preto lhe fica melhor…)

 

O que vai acontecer, isso sim - e a fonte desta informação parece ser fidedigna - é que, por decisão unânime, ainda não oficial, de todas as nações (todas, vê tu bem!) o Natal vai acabar, temporariamente e por período ainda não definido, para estes mundos de cá, e vai passar a haver Natal só para o terceiro mundo.Tens conhecimento que no terceiro mundo, principalmente em Africa, as coisas são bem mais complicadas. O calor a humidade… Aquela carrada de doenças que por lá abundam. Sabes como é…Eu digo-te; é empreitada para os mais novos. Tens de reconhecer já não estares à altura de tais desafios. Estás como eu, velho, gordo e anafado. Além disso cogita nisto: se nos mundos em que tens trabalhado a malta é exigente como a gaita, imagina agora os de lá que não tem porra nenhuma?A malta daqui pede-te tipo: carros, telemóveis, ipod´s, psp´s, ps2, plasmas, pda, férias num qualquer resort maluco, perfumes, jóias, relógios de quinze mil euros.

Agora pensa bem como será por lá. Alem disto tudo, ainda estão naquela fase de pedinchar água, leite, arroz, carne, peixe, medicamentos, vacinas, formação, informação… Ainda te pedem para tentares com que aquele tal faça as pazes com aquele outro, para voltar a paz e que com isso deixem de morrer e de fugir de um lado para o outro uma quantidade de gente. Ou então ainda te sai na rifa um daqueles pedidos para tentares mudar a mentalidade daqueles fulanos que se agarram ao poder e por lá ficam a enriquecer à custa do seu próprio povo acabrunhado. Já para não falar da vontade de muitos daqueles que governam o nosso admirável mundo, quererem brincar às guerras nucleares. Por este andar, um destes dias, até tu terias de começar a fabricar armas nucleares, ou então comprares a uns para ires dar a outros. Eu sei lá…

Se queres um conselho amigo, não penses duas vezes. A reforma é a melhor prenda que te podem dar no próximo ano, é a melhor coisinha que te pode acontecer. Vende o trenó, devolve as renas ao habitat delas e enfia-te na tua casa de campo, aquela que tu tens lá prós lados de CastelGandolfo, com a tv cabo (não ponhas os canais Lusomundo, o Hollywood chega), uma arca cheia de gelo e umas caixas com garrafas de whisky escocês.

 

E pá, tenho de me despachar. Já vejo pela janela deste meu quarto, cada vez mais, solitário uns tipos de bata branca lá em baixo. As minhas filhas e os meus genros sempre os chamaram.

Eu bem os ouvia, na sala a falar à mesa e baixinho, quando fingia dormir no sofá em frente à televisão, De certeza é arteriosclerose múltipla, enquanto outro palpitava, Eu acho que é Alzheimer, e a minha mais velha, Acho que é falta da mãe, tá muito sozinho. E depois veio embora da empresa. Se calhar a cabeça não tá a aguentar….Eu sei lá o dizem. .. Sinto-me bem. Muito triste. Mas bem. Se calhar não damos por ela vir, a loucura. Simplesmente chega e toma conta de nós. Eles são quatro e eu sou um, por isso devem ter alguma razão. Só me resta aceitar. Hoje em dia até parece mal contrariar os filhos...

 

Quando os enfermeiros chegarem ao pé de mim, e para a coisa ser mais real e dramática, vou dar uns valentes urros e jogar contra a parede duas ou três coisas, inclusive aquela moldura de cristal, (antes vou retirar a fotografia, a minha preferida, em que eu e a minha bela e querida Teresa nos olhamos embevecidos, enamorados, completamente indiferentes às carantonhas das gárgulas de Notre-Dame nas nossas costas) daquela marca com nome de compositor, que eles me ofereceram no natal passado. Será a minha pequena vingança.

Vai ser o meu primeiro Natal sem a minha querida Teresa e fora de casa.

Já viste como são as coisas. Sugam-nos a massa toda, e depois quando um gajo já não têm mais e tá velho espetam connosco no sanatório. Se a mãe, a minha querida Teresa, cá tivesse, não lhes permitiria tal coisa…Eu sei que não.

Só ainda não percebi se vou para o Júlio de Matos ou para o Miguel Bombarda.

Não leves a mal os palpites. Desculpa a pressa e a má escrita.

Quando puderes aparece por lá, para bebermos um café e falarmos um pouco.

Gostava que me dissesses qual de vós todos que prá ai andam é o verdadeiro e já agora aproveitavas também para me explicares, talvez lembrares-me, o que é o Natal.

 

Um grande abraço

 José Alberto


publicado por Perplexo às 21:20
link do post | comentar | favorito
|

pesquisar
 
Abril 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


posts recentes

Lançamento de livro de al...

13º Curso de Escrita Cria...

"Um livro pouco Important...

Décimo segundo curso de E...

"Antes de começar", e Alm...

Carta de desamor, de Nuno...

Carta de desamor, de Ana ...

Carta de desamor, de S. M...

"A Saga de um Pensador", ...

Carta de desamor, de Manu...

arquivos

Abril 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Junho 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds